31.12.07

Ano Velho Novo

2007 está a umas horas do seu fim...a chegada de 2008 é aguardada com tanto entusiasmo que logo depois da "ressaca" da missa do galo já se pensa na cor das cuecas que se vai usar para dar sorte no novo ano.
Bem, as passas já estão compradas e o espumante a refrescar, o local da festa também já está escolhido, os amigos vão estar lá, e a festa vai-se fazer para que a entrada num novo ano seja festiva e agradável, na esperança que todo ele assim seja...
A primeira notícia que ouvi hoje nos telejornais foi "e é assim, a Austrália já entrou em 2008 com muita festa"e fico a pensar, eles que já entraram no novo podiam dizer o que nos espera depois da meia noite!? O resto das notícias foi-se compondo com os acidentes nas estradas portuguesas e o habitual questionário aos portugueses "o que deseja para 2008", "como vai passar a meia noite" ou "vai usar alguma coisa especial esta noite"...
Que mais haveria a dizer...é festa no mundo, e mesmo aqueles que não se guiam pelo nosso calendário parece que param tudo o que estão a fazer simplesmente à espera que entremos no novo ano, para aí sim reiniciar os confrontos, voltarem à fome, às dores crónicas, aos acidentes e à "prevenção rodoviária".
Isto foi apenas um desabafo rabugento, porque algumas coisas que li, vi e ouvi ficaram-me presas e precisava de as por cá para fora. Se é um ano novo não devemos levar para ele as coisas do ano velho, pois não!? Devíamos deixá-las quietinhas onde ficaram quando as deixamos...
Dizem que do passado devemos reter as lições e as coisas boas que nos aconteceram, mas isso não é transporta-lo para o presente!? Assim nunca será completamente passado, assim estamos a relembra-lo, seja para o bem seja para o mal, ou não será!?
Uma das coisas que li hoje foi um fado, e o seu fim é assim:
"Sinto tão longe e tão perto
O passado que te ensombra
Devaneio, irrealidade
Silêncio, sombra, saudade
Saudade, silêncio e sombra"
Espero que o novo ano que está aí a porta seja mesmo um novo ano, até porque eu ainda estou em aulas, e o meu ano só acaba em Julho, contraditório não!? Mas não era isso, espero que seja um ano
sem saudades do que ficou para trás, do que devíamos ter feito e não fizemos, do que esperávamos que fosse feito e continuamos ou não à espera...
sem silêncio, sem aquele silêncio ensurdecedor que nos impele para falar mas que resiste ao medo, sem o silêncio abafador do que é importante e nos diz directamente respeito, que diz respeito ao nosso ser. O silêncio dos pensamentos pode ser o mais mordaz, e a maior distância entre o que somos e queiramos ser...
sem sombra, sem a sombra do passado, sem qualquer fio pendurado que nos ligue aquilo que adormeceu no silencio e nos trás tantas saudades. E que por mais fino que seja está, simplesmente está...
Ouvi isto "o caminho faz-se indo e caminhando", é sem dúvida uma boa resolução de fim de ano, é sem dúvida uma boa forma de começar o ano, aos pouquinhos, como pequenos passos de bebé que aprender a ver o mundo e aprende a descobrir a vida pelo que sente ... é por aquilo que sentimos que estou convicta que nos devemos guiar!!! Toda e qualquer convicção é aquilo em que acreditamos nesse momento, mesmo que algum tempo depois nem o seja mais, mas naquele momento era, simplesmente é! Diria ainda mais "todas as escolhas são feitas de perdas" e eu concordo, só temos de perceber qual a perda menos talvez prejudicial ...
No fundo é um novo ano, são novos dias, novas horas, novos momentos todinhos só para aproveitar...cabe a ti decidir como o fazer (acho que já ouvi isto nalgum lado .p)

"Façam o favor de serem felizes "
E muitos Sorrisos para Todos =)

1 comentário:

CresceNet disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passada lá no meu site, que é sobre o CresceNet, espero que goste. O endereço dele é http://www.provedorcrescenet.com . Um abraço.