14.6.07

Vilar de Mouros



Sim o que seria a 36ª edição do festival a decorrer entre os dias 20 a 22 de Julho foi mesmo cancelada, e as justificações mais pormenorizadas podem ser encontradas no comunicado apresentado pela Portoeventos e Junta de Freguesia de Vilar de Mouros, no dia 13 deste mês.
A organização do Festival alega que a Câmara Municipal de Caminha é a principal culpada, porque não responde aos sucessivos pedidos efectuados de apoio logístico e financeiro. No entanto estão já a preparar a edição do próximo ano, tentando chegar a um consenso para renegociar as condições que estavam acordadas para este ano, tendo em conta que a concessão do festival termina em 2010… Este protocolo entre as duas instituições despoletou o desagrado da Câmara, porque foi afastada do processo e agora refuta a culpa que lhe é atribuída, e acusa a organização de má gestão e de ter dívidas avultadas.

O cancelamento da edição deste ano acarreta inúmeros constrangimentos, principalmente porque algumas bandas estavam prometidas desde o ano passado, como o Brian Wilso, ex-elemento dos Beach Boys. Outras bandas como os norte-americanos Marky Ramone e The Queers, os argentinos Super Ratones, os portugueses Blasted Mechanism e The Gift, e outras bandas que estavam em negociações não chegaram a ser confirmadas porque a realização do evento era uma incógnita.

O festival que em 1971 realizou a sua 1ª edição pela mão de António Augusto Barge
, era um festival de música com formato novo e inimaginável no nosso país, com um alinhamento musical que ia desde o fado, passando pelo pop e pelo rock. Ainda hoje, e depois de em 2006 ter celebrado o 35º aniversário, é um dos mais importantes festivais portugueses, tanto pelo cartaz que tem vindo a apresentar, como pelo espaço envolvente que também cativa o publico.

É com alguma desilusão que vejo estas notícias, porque além de um festival de verão, onde se juntam milhares de jovens para ouvir uns doidos aos berros, como muitos classificam estes festivais, é também uma forma dinamizadora da região. Durante uns dias, toda a região é “invadida” por milhares de pessoas de todas as idades, e até de famílias, que vão assistir a concertos de bandas de renome nacional e internacional, algumas que marcaram a infância de várias gerações, e Vilar de Mouros salta para a ribalta nacional.

3 comentários:

Runcolho disse...

Por acaso é mais uma notícia que já conhecia.
Uma vez que vou ao festival de Paredes de Coura, tenho andado relativamente atento a notícias de festivais (inclusivé) em forums de forma que essa notícia rapidamente me chegou aos olhos.

Mandem o Brian Wilso e o Marky Ramone pra Paredes!! :D
(mas fiquem com os The Gift e com os Blasted)

PdC RULLZ!!!!!!

Runcolho

S.A. disse...

sim...mas o SA não é o centro de informações nacional...
Ainda bem que andas actualizado, visto que o comunicado oficial saiu para a imprenssa ontem, dia 13!!!
(nos tambem gostamos de saber coisas novas)

Runcolho disse...

Epá!! Calma lá!! ^^

Não disse aquilo em tom de crítica do tipo
"Lá vêm estas com notícias desactualizadas que eu, como sou um tipo fixe já sei a muito tempo."

Nada disso!!

Runcolho